Poesia · Um Ponto de Convergência

Manoel de Barros (Meu-mês-de-poesia)

Como nenhum amigo me mandou poesia ainda, começarei com uma poesia que marcou meu dia hoje… O APANHADOR DE DESPERDÍCIOS Uso a palavra para compor meus silêncios. Não gosto das palavras fatigadas de informar. Dou mais respeito às que vivem de barriga no chão tipo água pedra sapo. Entendo bem o sotaque das águas. Dou… Continuar lendo Manoel de Barros (Meu-mês-de-poesia)