Amor · Morar Juntas · Um Ponto de Convergência

Silenciando-me

Os dias bons acontecem tão raramente que são como lembranças na minha mente.

Estou sem saber o que fazer, sem saber como agir.

Então silencio-me.

Desligo o celular, o note, o rádio, a TV, a mente… silencio-me.

Mas aqui dentro a voz grita, ou te sufoca, ou é expelida com força pra fora, como um vulcão.

Somos vulcões e se adormecemos, a explosão não tem mais controle.

Silencio-me por minutos, as vezes uma ou duas horas, mas quem consegue? O Amor é mais forte e tenta com unhas e dentes vencer a dor. É foda!

E quem disse que seria fácil?

Anúncios

Um comentário em “Silenciando-me

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s