Um Ponto de Convergência

Assinado: O Poeta.

Que o verso germine no peito do mundo, que o sentimento seja cada dia mais puro e que não seja em vão. De posse da nossa história, que tenhamos (todo dia) mais horas de prosa, mais “agoras”, menos não. Desejo olho no olho, mão aberta, braços soltos e beijo a beça. Desejo força para as horas incertas, energia para as tarefas e tempo para celebração.

Que nasça, em cada verso, de mil jeitos, como bem lembrou o poeta, o brilho da vida. Que sejamos todos, nessa data, um só coração.

Assinado: O Poeta.

Poeme-se

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s